quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Visit Iguassu fortalece parceria com o mercado chinês

Profissionais das principais operadoras de turismo do país asiático conheceram atrativos do Destino Iguassu
Chineses em visita a Foz do Iguaçu
O Visit Iguassu, juntamente a outros destinos e instituições do turismo brasileiro, tem investido na atração de turistas chineses. A aposta é certeira: a China é o maior emissor de viajantes no mundo inteiro. Ao todo, já supera o número de 130 milhões de pessoas, que, juntas, movimentam US$ 250 bilhões na economia global. 

Ao visitar o Destino Iguassu, um grupo de operadores pôde descobrir o quanto a região tem para oferecer a estes viajantes que recentemente tiveram a validade de seu visto ampliada para cinco anos e também foram beneficiados com um processo mais ágil para sua obtenção. A visita foi promovida pelo Visit Iguassu, em parceria com o Aeroporto RIOgaleão, Changi Airports Group, Emirates e Embratur.

A ação promoveu os atrativos locais de maior relevância para o mercado chinês, apresentando as experiências que podem ser vividas aqui. Além disso, foi apresentada a infraestrutura local, dos hotéis e outros equipamentos turísticos. Ao todo foram dez operadores de turismo da China, que durante três dias tiveram acesso ao melhor do destino. “Dessa forma comprovamos aos operadores a nossa capacidade para receber estes visitantes, demonstramos in loco os atrativos que apresentamos na missão que fizemos à China em abril deste ano”, afirma o diretor-executivo do Visit Iguassu, Basileu Tavares. 

Segundo Tavares, todas essas estratégias, em conjunto, cumprem com o objetivo de inserir de vez o Brasil no mercado de viagens em maior ascensão mundial e que em 2018 foi incluído na lista de países estratégicos para a promoção dos produtos e destinos turísticos brasileiros.

MISSÃO CHINA

Na estratégia do Visit Iguassu, a China é um mercado com grande potencial, que tornou-se mais próximo após a realização da missão comercial, em abril deste ano. As Cataratas do Iguaçu – uma das sete maravilhas da natureza - estiveram no foco principal da ação inédita entre o Brasil e Argentina para promover o potencial turístico da região no país asiático. A missão envolveu, além dos institutos de promoção do turismo do Brasil e da Argentina, Embratur e Inprotur, respectivamente, a Itaipu Binacional, o Instituto New7Wonders, a Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, o Fundo Iguaçu e o Visit Iguassu.

O Visit Iguassu foi criado em 2007 e é resultado da união de empresas de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este. A instituição é focada no marketing do Destino Iguassu e tem o objetivo de promover a cidade e região, atraindo turistas e eventos. Sem fins lucrativos e totalmente apartidário, o Visit Iguassu é mantido pela iniciativa privada, pertencente ao trade turístico local. Assim, é uma importante fonte de informação sobre a região e oferece as melhores opções de contratação de serviços, hospedagem, compras, gastronomia e atrativos turísticos.



Leia Mais ►

Brasileiros farão 75,5 milhões de viagens domésticas no verão

Crescimento é de 2% e setor projeta aumento de vendas da ordem de 18% a 20% em relação à temporada 2017/18

Nos roteiros de sol e mar o Ceará oferece belas opções de praias (Caponga)
Estimativa do Ministério do Turismo MTur) aponta para a realização de 75,5 milhões de viagens entre dezembro deste ano até fevereiro de 2019. O resultado é cerca de 2% maior em relação aos números do verão passado. A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) também projeta crescimento nas vendas em percentuais entre 18% e 20% no mesmo período.

São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina e Minas Gerais estão entre os estados que serão mais visitados no período das festas de fim de ano (Natal e Réveillon) e das férias escolares em todo o país. Outros destinos que também receberão expressivos volumes de turistas, segundo a projeção do MTur, são Rio Grande do Sul, Paraná, Ceará, Pernambuco e Goiás.

“Tenho batido muito nesta tecla, de que o turismo é um celeiro de respostas positivas pois tem uma capacidade incrível de influenciar positivamente a economia. O aumento do número de viagens cria mais oportunidades de geração de empregos temporários e movimenta o comércio e equipamentos turísticos nas nossas cidades”, avalia o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Segundo a Abav, as vendas devem manter a mesma proporcionalidade do verão passado. Ou seja, 60% das vendas para destinos nacionais e 40% para o exterior. “Tivemos uma instabilidade cambial importante este ano, revertida agora, e a projeção é de que a demanda reprimida dos meses anteriores se concretize em vendas para a alta temporada”, comenta a presidente em exercício da entidade, Magda Nassar.

Os destinos de sol e praia lideram a preferência na operadora CVC para o período. No Nordeste, estão na dianteira destinos como Porto Seguro, Fortaleza, Maceió, Salvador e Natal. Em outras rotas destacam-se atrativos sem e com litoral, como Foz do Iguaçu, Caldas Novas (GO) e Balneário Camboriú, os dois últimos “devido aos parques aquáticos e de diversão”.

Outra grande empresa do setor, a agência de viagens online Decolar, coloca Rio de Janeiro, Porto Alegre e Natal como destinos nacionais preferidos para o Ano Novo. Entre os dez mais buscados pelo público estão também Foz do Iguaçu, Recife, Florianópolis, São Paulo, Fortaleza, Vitória e Salvador, reforçando a tese de que sol e praia ainda é o segmento mais demandado no país.


Leia Mais ►

Governo amplia benefícios fiscais para parques temáticos

Tarifas de importação foram reduzidas de 20% para zero. O prazo para aquisição de equipamentos com isenção é de até dois anos

Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz
O segmento de parques temáticos foi beneficiado esta semana com medidas que vão estimular investimentos e a geração de empregos no setor de turismo. O governo autorizou a importação de equipamentos sem similares nacionais com tarifa zero em compras realizadas até o final de 2020, segundo consta da Resolução nº 98 da Câmara de Comércio Exterior (Camex), publicada na edição de segunda-feira (10) do Diário Oficial da União.

O setor trabalha hoje com isenções temporárias, que zeram a tarifa por períodos pré-determinados de até oito meses. A decisão do governo atende a uma antiga reivindicação do setor que, em articulação com o Ministério do Turismo, busca a isenção permanente no âmbito de comitê técnico do Conselho do Mercado Comum do Mercosul.

“Esta decisão é mais um reconhecimento do governo do papel do setor do turismo como atividade que precisa de incentivos para gerar mais empregos e oportunidades de negócios”, avalia o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Estudo do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat) estima investimentos de R$ 1,9 bilhão e geração de 56 mil postos de trabalho nos próximos cinco anos com a isenção permanente.

"Com
Murilo Pascoal, presidente do Sindepat e diretor do
Beach Park, em Aquiraz - CE
 a resolução da Camex teremos um novo período de investimentos e crescimento do nosso setor. Os empresários podem aproveitar esta janela e contribuir para o incremento do turismo em suas regiões, por meio da atratividade dos empreendimentos em operação e da oportunidade para abertura de novos parques”, afirma o presidente do Sindepat, Murilo Pascoal.

Hoje, existem 23 pedidos de isenção em análise, número que poderá subir para 100, segundo expectativa do empresário Alain Baldacci, do Parque Wet´n Wild, de São Paulo. “Em dois anos temos tempo suficiente para planejar a abertura de novas unidades, a revitalização e a expansão dos parques em operação, com aquisição de novas atrações”.



Leia Mais ►

Mercado de eventos acelera o setor de viagens e turismo

Sérgio Junqueira, idealizador da Revista Eventos e do Prêmio Caio 
O segmento de eventos cresce mesmo em tempos de crise. Os últimos dados, apurados em 2018, sob a chancela da Revista Eventos/Sebrae/WTTC/MTur, dão conta de que o setor movimentou R$ 854 bilhões  – ou 13% do PIB Nacional. Há um consenso de que a indústria de eventos atua como alavanca para o setor de viagens e turismo.

O setor inclui eventos de lazer e entretenimento e aqueles restritos aos negócios. Um grande evento, por exemplo, demanda transporte (aéreo e terrestre), hospedagem, gastronomia e serviços adicionais aos participantes. O impacto econômico e financeiro é expressivo para o destino onde o evento se realiza. E tudo poderia ser melhor.
Segundo estudo de competitividade para o Turismo, realizado pelo Fórum Econômico Mundial, o Brasil está em 1º lugar em atrativos naturais, num ranking de 136 países. Porém, em 106º lugar no quesito ‘prioridade desse setor’. Transporte e Segurança Pública são complicadores graves. Falta de competitividade dos outros setores também afeta. Para o sociólogo italiano Domenico De Masi, autor do best-seller ‘O Ócio Criativo’, “o velho problema do Brasil com o turismo é a violência. Trata-se do principal inimigo”.
TERMÔMETRO DO MERCADO
A edição 2018/2019 da pesquisa, assinada pela Revista Eventos, da Eventos Expo Editora, arrola empresas de diversos setores, com predomínio daquelas que atuam no segmento de serviços, possuem mais de 500 funcionários, realizaram acima de 21 eventos por ano, com participação de 499 até 2.499 pessoas (incluindo público interno e externo), nas seguintes tipologias:
Treinamentos/workshops; estandes em feiras; eventos de relacionamento; confraternizações; congressos/simpósios/congressos; comemorações; entre outros. Potencial de compra das empresas entrevistadas está presente no total do orçamento declarado: 44% delas possuem de R$ 2,5 milhões a mais de R$ 100 milhões por ano para realizar seus eventos. 
Os principais resultados apontam que o mercado corporativo de eventos no Brasil está mais otimista que em 2016. Mais da metade das empresas pesquisadas disseram que seu orçamento para eventos aumentou em 2018 e 44% afirma que aumentará em 2019.
No campo das tendências, verifica-se o crescimento de eventos exclusivos e técnicos-científicos; que reconhecem mais a importância do gerenciamento, contratam ou fazem análise completa da sustentabilidade. Os eventos de grande porte tendem a utilizar mais tecnologia, ser mais focados segundo perfil dos participantes e envolver mais profissionais qualificados e especializados.
Nos próximos cinco anos, os entrevistados afirmam que haverá aumento na quantidade dos eventos que realizam, em todas as categorias de análise. Ou seja: aumento dos eventos de pequeno, médio e grande porte.
Segundo Sérgio Junqueira Arantes, CEO da Eventos Expo Editora e idealizador do Prêmio Caio, considerado o ‘Oscar dos Eventos’, as atividades relacionadas a eventos ”impactam no resultado dos negócios; catalisam o desenvolvimento econômico; atuam como impulsionadores da economia e do conhecimento e possibilitam estímulo para a inovação”.



Leia Mais ►

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Maestrina festeja 25 anos de dedicação ao coral do Palácio Avenida

Dulce Primo recebe homenagem das crianças FOTOS: Sílvio Auríchio
A maestrina Dulce Primo, com 77 anos de idade, 58 de profissão, completa 25 anos à frente da regência do coral do Palácio Avenida, em Curitiba, palco do Natal do Bradesco. Dulce é a figura mais emblemática do evento, que em 2018 chega à 28ª edição. No segundo fim de semana de apresentações, a maestrina foi surpreendida com uma homenagem das crianças e dos anjos que fazem parte do espetáculo deste ano, além de alguns ex-coralistas.

Manifestação de carinho das crianças do coral natalino
Dulce foi recebida no teatro ao som das crianças cantando “A Lua”, uma das músicas do repertório deste ano. Em meio a abraços carinhosos, ela recebeu cartinhas das crianças e palavras de agradecimento por tocar o coração de tantas pessoas com sua doçura e amor pela música.

Mais homenagens para Dulce Primo
Este ano, o tema do Natal do Bradesco é “Tempo de Sonhar”. As apresentações começaram do dia 30 de novembro, nos fins de semana, e serão concluídas nos dias 14, 15 e 16 de dezembro. O tradicional coral natalino é composto por crianças de escolas municipais de Curitiba e de instituições de acolhimento apoiadas pelo Bradesco, que patrocina o evento. O banco é dono do Palácio Avenida, prédio histórico que abriga as apresentações no centro de Curitiba. O espetáculo é gratuito, tem 45 minutos de duração e atrai curitibanos e turistas.



Leia Mais ►

sábado, 8 de dezembro de 2018

Por que as pessoas se apaixonam pela Índia

Cely Sena em mais uma viagem de realização pessoal à índia
No Ceará, a empresária Cely Sena, diretora da agência de viagens Tashi Delek, é apaixonada pela Índia, já visitou o destino mais de uma dezena de vezes e esbanja felicidade em cada viagem. Sua paixão pelo lugar é contagiante. Na última viagem, em novembro passado, Cely teve a participação da empresária Adriane Brocker Boeira, diretora da Brocker Turismo, que lidera o receptivo nas cidades de Gramado e Canela, no Rio Grande do Sul. Ela voltou igualmente apaixonada pela Índia. 
Cely Sena e Adriane Brocker em visita ao Taj Mahal
Adriane confessou seus sentimentos. “Fiquei muito feliz na Índia. Confesso que tenho vontade de voltar muitas vezes, e vou voltar sim... É um país onde a cultura e as pessoas nos encantam pela simplicidade e amor, com uma espiritualidade e energia muito grande. Tocam o coração daqueles que estão preparados e receptivos a viver esta experiência”.

O grupo da Tashi Delek na Índia
Na chegada à capital Nova Delhi, Adriane deu os primeiros sinais de encantamento. “Mais um sonho realizado! País com 1,2 bilhão de habitantes. Nosso Brasil tem só 200 milhões. Muita gente, gente colorida, sorridente, alegre, receptiva, feliz, mesmo com as dificuldades aparentes”.

Cely Sena em momento de realização e felicidade
Com o sentimento de quem visitou o paraíso, Cely Sena retornou de mais uma viagem com o propósito de não se afastar muito tempo do seu destino favorito, de amor, paz e encantamento. “Quinze dias na Índia equivalem a 30 dias em qualquer lugar do mundo. A Índia é intensa, vibrante e apaixonante. Uma viagem por esse país tão cheio de contrastes exige de nós, viajantes, um coração aberto e muita disponibilidade física e emocional”.

Em clima de encantamento, Cely mencionou pessoas e fez agradecimentos. “Estar em boa companhia é fundamental para uma viagem se tornar inesquecível. Sou grata à professora de yoga @suyanne.moreira por me acompanhar no desafio maravilhoso de viajar com 20 pessoas incríveis, especiais. Agradeço também a minha equipe da @tashidelekviagens e ao espaço de yoga @claraluzyoga pela confiança e parceria. Ter a companhia da professora Maria Lídice, idealizadora do Clara Luz, deu um upgrade ao nosso grupo”.

Adriane Brocker integrada ao ambiente indiano
Cely não cansa e já anunciou a próxima viagem. “Minha próxima viagem à Índia vai ser em março de 2019. Se quiser vir junto nos procure. Namastê”! Este termo é utilizado principalmente na Índia e no Nepal, por hindus, sikhs, jainistas e  budistas. A  palavra é dita

no início de uma comunicação e faz-se um  gesto com as mãos dobradas e sem falar mais nada. É um cumprimento que tem vários significados como “o Deus que habita no meu coração, saúda o Deus que habita no seu coração”. 

TAJ MAHAL
Adriane Brocker exercitou seu lado emocional na visita ao Taj Mahal, na cidade de Agra. “O monumento é o maior poema de amor do mundo, construído por Shah Jahan para guardar os restos mortais de sua rainha Mumtaz Mahal, por quem foi loucamente apaixonado. O imperador apaixonou-se à primeira vista por sua esposa nos bares da cidade de Jaipur e logo percebeu que era com aquela moça que passaria o resto de sua vida. Muntaz Mahal teve 14 filhos de Shah Jahan e morreu no parto do último, quatro anos depois de o seu marido assumiu o trono”.
Adriane Brocker "segurando" o Taj Mahal
Adriane dá outras informações. “Taj significa coroa e Mahal é o sobrenome da rainha. O mausoléu foi construído no século XVII, em mármore branco, por artesãos de vários países do mundo e demorou 17 anos para ser concluído. É hoje uma das sete maravilhas do mundo moderno e a principal atração turística da Índia. Impossível não chorar ao visitar esse templo de amor. E é com este sentimento de amor e compaixão que volto deste país encantador e forte e com vontade de organizar uma próxima viagem para lá novamente”.
Adriane mencionou sua visita a Rishikesh e Haridwar, “cidades de peregrinação, meditação contemplação, yoga, vivências e transformação. Não tem como não mudar algo na vida de quem visita estes lugares. Um mundo de experiências a cada momento”. O passeio incluiu eventos às margens do Rio Ganges, seguido de jantar com comida indiana ao som de mantras.

ÍNDIA
A Índia é um país asiático, localizado em uma região chamada de subcontinente indiano. O país é banhado pelo Oceano Índico. Seu território abrange uma área de 3,3 milhões de quilômetros quadrados, ocupando o terceiro lugar em extensão territorial entre os países do continente asiático. No território indiano vivem 1,2 bilhão de pessoas, o que o coloca em segundo lugar entre os países mais populosos do mundo, superado pela China, que tem uma população de aproximadamente 1,3 bilhão de habitantes.   



Leia Mais ►

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Shopping Iguatemi recebe as vaquinhas da CowParade

As 55 vacas que integram a 12ª edição da CowParade em Fortaleza estarão expostas no shopping de 9 a 16 de dezembro


O maior evento de arte urbana do mundo está nas ruas de Fortaleza com vaquinhas espalhadas em diversos pontos da capital cearense, exibindo sua graça e fazendo o maior sucesso na cidade. Mas quem acompanha a CowParade terá a oportunidade de ver, em um só local, todas as 55 vacas da 12ª edição da mostra. De 9 a 16 de dezembro, as vacas estarão no Iguatemi Fortaleza, trazendo mais cor, cultura e arte aos corredores do shopping.

Esta será uma oportunidade única para fotografar as peças e conhecer as obras de artistas como Vando Figueiredo, Mano Alencar, Edmar Gonçalves e Teresa da Quinta. Os artistas selecionados usam como suporte uma escultura de vaca feita em fibra de vidro e em tamanho natural. A arte e os desenhos que “vestem” as vaquinhas inspiram-se, por exemplo, em obras de Rachel de Queiroz e José de Alencar e de artistas como o cantor e compositor Belchior, além de homenagearem e de fazerem referência a trabalhos de pessoas como o artesão Expedito Seleiro e a bordadeira Nice Firmeza.


A CowParade, que tem como objetivo democratizar a arte através da inclusão cultural, também promove a responsabilidade social. Ao final de cada edição, as peças serão leiloadas e o valor arrecadado será destinado à instituições beneficentes. Em Fortaleza, as instituições agraciadas são a Associação Peter Pan, o Iprede e o Lar Torres de Melo. No Brasil, o projeto já arrecadou e doou mais de R$ 6 milhões para ações de responsabilidade social. Ao redor do mundo, mais de 10 mil artistas já participaram da CowParade e estima-se que mais de 500 milhões de pessoas tenham visto uma das esculturas.

SOBRE O IGUATEMI 

O Shopping Iguatemi tem 35 anos de existência. Empresa do grupo JCC – Jereissati Centros Comerciais, que também controla shopping centers em Belém (PA) e Campo Grande (MS), o Iguatemi traz números bastante positivos. São mais de 450 lojas e quiosques que reúnem o mais completo mix de compras, lazer, gastronomia e serviços de Fortaleza em mais de 90 mil metros quadrados. Distribuídos por corredores amplos e projetados para o melhor aproveitamento da iluminação natural, fazer um passeio pelo Iguatemi é experimentar conforto, comodidade e aproveitar o que a vida tem de melhor.

MAIS INFORMAÇÕES:
CowParade no Shopping Iguatemi
De 09 a 16 de dezembro, de 10h às 22h
Visitação gratuita



Leia Mais ►