terça-feira, 2 de junho de 2020

ADVB realiza Live Projeto aMEI com o trio A Bela e Os Tenores

O trio estará numa Live show  com canções que vão mostrar encantamento, prazer e emoção
O Instituto ADVB de Responsabilidade Socioambiental da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil realizará, no próximo dia 6 de junho, a partir das 18 horas, uma Live show em apoio ao Projeto aMEI, com a participação do trio A Bela e Os Tenores, formado pela soprano Giovanna Maira e os tenores Jorge Durian, Armando Valsani e a presença de convidados. O espetáculo será transmitido pelo Grupo R1 diretamente do palco do WTC Events Center, via Facebook, Youtube (/projetoamei) e Instagram (/projeto_amei).
“O Projeto aMEI é uma ação solidária em prol do Microempreendedor Individual – MEI, que assistirá, na primeira fase, os MEIs cadastrados da Grande São Paulo - epicentro da Covid-19, partindo na sequência para o Estado de São Paulo e depois aos demais Estados”, explica o presidente da ADVB-SP, Aristides de La Plata Cury.
A BELA E OS TENORES
Criado em 2017 pelos cantores líricos Armando Valsani, Giovanna Maira e Jorge Durian, o grupo musical confere ao seu repertório, que transita entre o erudito e o popular, um jeito único de interpretar canções autorais e consagradas mundialmente. Além das vozes marcantes, o trio se destaca pela união inédita entre dois tenores e um soprano, tornando a experiência de ouvi-los um misto de encantamento, emoção e prazer.
Com carreiras solo conceituadas, tanto no Brasil quanto no exterior, esses talentosos cantores, agora juntos em A Bela e Os Tenores, despontam na cena musical, trazendo frescor e modernidade à música clássica.

Leia Mais ►

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Abracorp registra em abril a pior movimentação da história

Gevásio Tanabe
Queda sem precedentes supera até mesmo os dados das semanas que sucederam ao fatídico atentado às torres gêmeas, em 2001, nos EUA. Comparado com o mesmo mês de 2019, considerados todos os segmentos, a queda registrada pela Abracorp em abril deste ano totaliza 91,99%. A pandemia da Covid-19 fez despencar os indicadores apurados pelo BI Abracorp – inteligência de dados que referencia o setor.
Dados detalhados sobre o desempenho de cada uma das empresas do setor de transporte, por exemplo, estão disponíveis na base de dados da Abracorp, de acesso às empresas parceiras da entidade. Prevalecem os índices negativos em todos os modais: aéreo (voos comerciais), aquaviário (cruzeiros marítimos), rodoviário (ônibus) e ferroviário, tanto para viagens nacionais como internacionais. A queda mínima foi de 81,86%, exceto para os serviços de transfer, que caíram 74,52%.
Na média, a retração da movimentação da hotelaria foi igual ou superior a 78,41%. Demais serviços prestados pelas agências de viagens corporativas (Travel Management Companies) registraram perdas superiores a 92.84%. Apenas serviços de apoio para emissão de vistos e encaminhamento de documentos para o exterior tiveram queda inferior - 74,52%.  De todos, o segmento de locação foi o que apresentou menor nível de queda, cravado em 55,91%.
Diante deste cenário, com os protocolos sanitários em implantação por parte de todos os envolvidos no ecossistema, prevalece a certeza de que o mercado de viagens e turismo retomará sua trajetória de crescimento. A união de esforços entre entidades, empresas e profissionais engajados na defesa de um objetivo comum é fundamental para sensibilizar o viajante, mostrando a ele que será muito segura a sua próxima viagem. Informações sobre os protocolos sanitários implantados pelo mercado podem ser acessados em www.abracorp.org.br/protocolos.  
“Todos podemos e devemos atuar em defesa da rápida retomada do mercado de viagens e turismo. Iniciativa como o Movimento Supera Turismo Brasil constitui um espaço aberto à participação de todos”, conclui Gervasio Tanabe, presidente executivo da Abracorp. 


Leia Mais ►

domingo, 31 de maio de 2020

Brasil assume papel de destaque na discussão global sobre retomada do transporte aéreo

Secretário do Ministério da Infraestrutura e diretor da ANAC foram indicados para participar de Conselho de Líderes da Aviação

A convite da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), que representa 290 companhias do mundo todo, o Brasil será um dos 21 países a compor o recém-criado Conselho de Líderes da Aviação. Objetivo imediato do grupo é discutir e alinhar medidas para a retomada do setor aéreo no contexto do enfrentamento à pandemia da Covid-19. O governo brasileiro indicou como representantes o secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, e o diretor-presidente substituto da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Juliano Noman.

O diretor-geral da IATA, Alexandre de Juniac, conversou com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e agradeceu o empenho e a liderança do Brasil na superação da crise vivida pela indústria do setor. Há consenso entre governos de vários países e as empresas de que toda a experiência da viagem aérea sofrerá mudanças significativas daqui pra frente. A adoção de protocolos sanitários em aeroportos e aeronaves é considerada como fundamental para uma retomada segura das viagens, na busca da confiança dos passageiros e na reabertura gradativa das fronteiras.

Leia Mais ►

sexta-feira, 29 de maio de 2020

ABIH-CE tem nova diretoria eleita em chapa única

Régis Medeiros
Durante Assembleia Geral Ordinária, em endereço virtual, no dia 27 de maio, foi eleita por aclamação a Diretoria e o Conselho Fiscal da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis - Ceará (ABIH-CE), para o biênio 2020/2022. A única chapa inscrita para o pleito foi encabeçada pelo hoteleiro Régis Nogueira de Medeiros, diretor do Hotel Villa Mayor, que já conduziu a entidade em outras gestões. 

Confira a íntegra da nova diretoria:
Presidente - Régis Nogueira de Medeiros – Hotel Villa Mayor
Vice-presidente - Hotelaria - Darlan Teixeira Leite – Coliseum Beach Resort e Hotel Parque das Fontes
Vice-presidente – Pequenos Hotéis e Pousadas - Vicente de Paiva Neto – Hotel Meridional
Vice-presidente – Flats - Antônio Eliseu de Barros Júnior – Hotel Plaza Praia Suítes
1º Secretário – Maria Helena Mota Diogo de Siqueira Fraga – Hotel Diogo
2º Secretário – Ivan Cavalcante Dias – Acqua Beach Park Resort, Oceani Beach Park Resort e Suítes Beach Park Resort
1º Tesoureiro – José Peixoto Simões – Hotel Praia Centro
2º Tesoureiro – Cláudia Souza Castelo Branco Diniz – Gran Mareiro Hotel e Mareiro Hotel

CONSELHO FISCAL - TITULARES
Ivana Bezerra de Menezes Rangel – Hotel Sonata de Iracema
Tarso Carneiro de Melo – Carmel Cumbuco Resort e Carmel Magna Praia Hotel
José Armando Ponte Dias – Hotel Amuarama

CONSELHO FISCAL SUPLENTES
Philippe Rene Godefroit – Gran Marquise Hotel
Patriolino Dias de Sousa – Hotel Ibis Fortaleza Centro de Eventos
Samir Jereissati – iu-á Hotel

Durante a assembleia, o presidente eleito, Régis Medeiros, agradeceu a confiança dos hoteleiros e disse que o trabalho a ser desenvolvido pela ABIH-CE terá início com uma reunião virtual nos próximos dias, com toda a diretoria recém-eleita, para discussão de pautas da hotelaria. “Ressalto aqui minha alegria de presidir novamente a ABIH-CE. Sou um otimista frente aos desafios a serem enfrentados pelo setor e espero o apoio de todos, para juntos alcançarmos o pleno êxito da nossa hotelaria” disse, Medeiros.



Leia Mais ►

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Dívida das empresas aéreas sobe 28% e dificulta a recuperação do setor

Segundo análise divulgada pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA - International Air Transport Association), a dívida global do setor aéreo pode subir para US$ 550 bilhões até o final do ano. Isso representa aumento de US$ 120 bilhões em relação aos níveis da dívida no início de 2020.

• US$ 67 bilhões da nova dívida são referentes a empréstimos do governo (US$ 50 bilhões), impostos diferidos (US$ 5 bilhões) e garantias de empréstimos (US$ 12 bilhões).
 
• US$ 52 bilhões são de fontes comerciais, incluindo empréstimos comerciais (US$ 23 bilhões), dívida do mercado de capitais (US$ 18 bilhões), dívida de novos arrendamentos operacionais (US$ 5 bilhões) e acesso às linhas de crédito atuais (US$ 6 bilhões).

A ajuda financeira é a salvação para superar a pior fase da crise sem dobrar as operações. Mas durante o período de retomada no final deste ano, a dívida do setor será de quase US$ 550 bilhões - um aumento considerável de 28%.

"O apoio do governo está ajudando na sobrevivência do setor. O próximo desafio será impedir que as companhias aéreas afundem devido ao peso da dívida criada com essas ajudas", disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

No total, os governos forneceram US$ 123 bilhões em ajuda financeira às empresas aéreas. Desse montante, US$ 67 bilhões devem ser reembolsados. O saldo atual é composto por pagamentos de salários (US$ 34,8 bilhões), financiamento de capital próprio (US$ 11,5 bilhões) e isenção de impostos/subsídios fiscais (US$ 9,7 bilhões). Isso é fundamental para as empresas aéreas, que gastarão cerca de US$ 60 bilhões de reserva em caixa só no segundo trimestre de 2020.

"Mais da metade da ajuda concedida pelos governos cria novas obrigações. Menos de 10% serão adicionados ao patrimônio da empresa aérea. Isso muda completamente o cenário financeiro do setor. O pagamento da dívida aos governos e credores privados estenderá a crise por mais tempo além da recuperação da demanda de passageiros", disse de Juniac.



Leia Mais ►

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Costa estende pausa temporária de cruzeiros até 31 de julho

Passe dias maravilhosos nos navios da Costa Cruzeiro
A Costa Cruzeiros estende a pausa voluntária de seus cruzeiros até o dia 31 de julho de 2020. A decisão está ligada à incerteza de uma reabertura gradual dos portos aos navios de cruzeiro e às restrições que ainda podem estar em vigor para a circulação de pessoas devido à pandemia global da Covid-19.
A Costa Cruzeiros está informando às agências de viagens e aos clientes afetados pelas alterações. O cliente poderá utilizar o valor pago como crédito até o dia 31 de março de 2021 para assim agendar um novo cruzeiro com embarque até 30 de novembro de 2021. Além disso, ele recebe um crédito, a ser utilizado a bordo, no valor de:
Para cruzeiros de 6 a 9 noites: R$ 800 por cabine
Para cruzeiros acima de 10 noites: R$ 1200 por cabine
COSTA CROCIERE
A Costa Crociere é a companhia marítima italiana integrante da Carnival  Corporation & plc, a maior empresa de cruzeiros do mundo. Há 72 anos a frota da Costa Crociere navega pelo mundo e oferece o melhor do estilo italiano, da hospitalidade a alta gastronomia, fazendo das férias uma experiência única a bordo. As embarcações incluem o que há de mais moderno em diversão, além de oferecer opções para aqueles que desejam relaxar. Possui 15 navios em serviço, a maior frota da Europa.

Além disso, um primeiro navio de última geração foi entregue em 2019 e o outro será em 2021: eles apresentam um "projeto verde" revolucionário e é conduzido por gás natural liquefeito (GNL), combustível fóssil mais limpo do mundo, o que representa um grande avanço ambiental. A Costa reflete a excelência italiana surpreendendo seus clientes todos os dias com experiências de férias únicas e inesquecíveis, graças aos 27.000 associados de Costa em todo o mundo que, por sua vez, trabalham todos os dias para oferecer o melhor da Itália em férias de cruzeiro por meio de 140 itinerários diferentes, 261 destinos e 60 portos de embarque.

Leia Mais ►

segunda-feira, 25 de maio de 2020

EUA proíbem entrada de viajantes procedentes do Brasil

A Casa Branca anunciou ontem (dia 24) que está proibindo estrangeiros de viajar para os Estados Unidos se eles estiveram no Brasil nas últimas duas semanas, dois dias após o país se tornar o número 2 no mundo em casos de Covid-19. O decreto tem validade a partir do dia 28 de maio.

A Secretária de Imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que as novas restrições ajudarão a garantir que estrangeiros não tragam infecções adicionais para os EUA, mas não se aplicariam ao fluxo de comércio entre os países.

O Assessor Especial da Presidência da República do Brasil para Assuntos Internacionais, Filipe G. Martins, afirmou em sua conta no Twitter que, ao banir temporariamente a entrada de brasileiros nos EUA, o Governo Americano está seguindo parâmetros quantitativos previamente estabelecidos, que alcançam naturalmente um país tão populoso quanto o Brasil.

“Não há nada específico contra o Brasil.
Ignorem a histeria da imprensa”

Pouco antes do anúncio da Casa Branca, o chanceler Ernesto Araújo afirmou, também no Twitter, que em conversa neste domingo com representantes da Casa Branca, “dentro da ótima cooperação Brasil-EUA no combate ao Covid-19”, recebeu a notícia de que o presidente dos EUA, Donald Trump, determinou a doação de 1.000 respiradores ao Brasil.

“Parceria produtiva entre duas grandes democracias”

O Conselheiro de Segurança Nacional Norte-Americano, Robert O’Brien, disse mais cedo ao programa ‘Face the Nation’, da rede CBS, esperar que a medida possa ser reconsiderada em algum momento.

“Esperamos que seja temporário, mas, devido à situação no Brasil, tomaremos todas as medidas necessárias para proteger o povo americano”

O Brasil ultrapassou, na sexta-feira (22) a Rússia e se tornou o segundo país do mundo em casos de coronavírus, perdendo apenas para os Estados Unidos, com mais de 347.000 pessoas infectadas pelo vírus, informou o Ministério da Saúde.

Trump havia dito na terça-feira que estava considerando impor uma proibição de viagens para passageiros provenientes do Brasil.

“Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo. Também não quero que as pessoas fiquem doentes por lá. Estamos ajudando o Brasil com respiradores… O Brasil está tendo problemas, não há dúvida sobre isso”, acrescentou Trump a repórteres na Casa Branca.

O’Brien disse que os Estados Unidos analisarão as restrições para outros países do hemisfério sul, país a país.

Trump suspendeu a entrada da maioria dos viajantes da China, onde o surto começou, em janeiro. No início de março, ele impôs restrições de viagem a pessoas vindas da Europa.

As novas restrições impedem a maioria dos cidadãos não americanos que visitaram o Brasil nos últimos 14 dias de entrarem nos EUA. Serão isentos os portadores de green card, parentes próximos de cidadãos dos EUA e membros da tripulação, entre outros selecionados.

Postado por Mário Pinho - Revista Fácil


Leia Mais ►